Coneça mais sobre nosso instituto Conheça seus deveres e direitos na saúde Veja nossos artigos e notícias Perguntas e Respostas Fale Conosco
Voltar à página principal
 
Perguntas e Respostas

 

Quais são as vantagens da 3ª opção (Fundo Privado de Previdência Complementar para a Saúde), para o Estado e a sociedade?

 

A Saúde Pública conjunta deve ser executada com transparência, somando serviços e recursos públicos e privados na livre concor-rência real, alicerçada em oportunidades iguais para hospitais, profissionais e pacientes.

Nesta 3ª opção, os reembolsos do Governo aos dos serviços médico-hospitalares integrais são pagos diretamente aos hospitais privados, sem intermediários, somente depois de o trabalho ser executado. Ela é benéfica, pois o Estado tem mesmo que reembolsar a Saúde Pública, vez que administra o seguro social que  é pré-pago por 100% dos trabalhadores, porque poucos têm recursos para pagar serviços privados; por isso ela é segurada.

O Estado não vai precisar ter mais do que hospitais universitários, alguns de referência e outros em regiões inóspitas, onde o setor privado pode não ter interesse em tê-los, porque as comunidades muito pobres não têm condições de colaborar para sua manutenção.

O SUS não precisa nem deve executar diretamente toda a Saúde Pública do País; isto é impossível em serviços tão complexos e imediatos; mas ele deve ser gerido corretamente, porque a sociedade regula os preços das consultas e dos serviços das internações médico-hospitalares particulares através da co-participação que permite a soma dos recursos públicos e privados.

Este Fundo de Previdência Complementar é uma opção para a qual os hospitais privados são intermediários diretos entre o Governo, os usuários (consumidores) e a classe médica liberal autônoma.
Esta opção permite incluir a classe média, vez que já existe um seguro oficial socializado que garante o Padrão SUS integral; os pacientes precisam complementar somente a personalização profissional e/ou de hotelaria hospitalar.

Os serviços médico-odontológicos privados de baixa e média complexidade executados nos consultórios não são pagos com recursos da seguridade social.

Nos ambulatórios do SUS eles são pagos com recursos de impostos estaduais, municipais; são repassados recursos federais para programas especiais como vacinações e médico de família.

Nos serviços prestados nos consultórios particulares o governo compensa o valor da Saúde Pública oferecendo desconto no IR, sobre o valor dos recibos profissionais.

 

 

 
Voltar